VAMOS FALAR SOBRE O NATAL?

Quantas promessas você já fez na vida? Qual foi o maior? Você sabia que a primeira promessa que Deus fez lá no Livro de Gênesis foi sobre o Natal? Quando Adão e Eva pecaram e foram expulsos do Paraíso, Deus nos prometeu que um dia Ele se reconciliaria com a humanidade. Essa reconciliação se deu pelo nascimento de Jesus. Desde o princípio, já estava escrito que Jesus faria parte de nossa história!

A vinda de Cristo foi predita por milhares de anos. Cerca de 2.000 anos antes do nascimento de Jesus Cristo, Abraão ensinou sobre Seu papel no plano de salvação. Cerca de 1.400 anos antes de Seu nascimento, Moisés ensinou as mesmas verdades maravilhosas. Mais de 700 anos antes de Jesus nascer, Deus contou ao profeta Isaías que o Salvador teria uma mãe virgem e seria o próprio Deus encarnado. A precisão dessa declaração por si só já é milagrosa, especialmente considerando quantos anos o mundo esperou pela concretização da promessa. Mas essa é só uma das 108 que foram cumpridas no nascimento e vida de Jesus. Em 1958, o professor Peter Stoner, um renomado matemático e astrônomo, estudou e calculou as chances do cumprimento das profecias Messiânicas. Ele concluiu que a probabilidade de apenas 8 das 108 profecias acontecerem é de um em 100.000.000.000.000,000. Isto é, um em cem quadrilhões. Se fossem apenas 8 das 108! Isso faz do Natal um dos milagres mais significantes da história humana.

O Natal é uma época para compartilhar nossos dons, fortalecer outras pessoas e fazer nossa parte no reino de Deus. O Natal também é uma época para expressar nosso amor ao próximo e prestar nosso testemunho do Salvador. Uma maneira de compartilhar nosso testemunho é ter um presépio em nossa casa para que possamos iniciar conversas sobre o nascimento do Senhor. Contar aos filhos, sobrinhos ou netos que Natal significa o nascimento do Reis dos Reis em uma humilde manjedoura. Ensinar que Natal não é Papai Noel. O Natal é a festa de Emanuel, o Deus conosco. Deus fez o que disse que faria. Jesus nasceu.

Talvez este ano tenha sido difícil para você. Talvez você não esteja vendo muitos motivos para comemorar: isolamento social devido à pandemia causada pelo vírus chinês, o medo de contrair a doença, o desemprego, talvez a morte de um parente ou amigo. Pode ter sido um ano de tribulações, um ano de abatimento, um ano de desânimo, um ano de perseguição. Mas, veja, apesar de tudo, você está de pé!

Todos os anos, inúmeras pessoas esperam que os enfeites e celebrações do Natal atendam às suas necessidades emocionais, relacionais e físicas. Eles acham que se puderem simplesmente escolher os presentes certos, decorar a casa de maneira adequada e vivenciar uma reunião familiar harmoniosa, talvez isso preencha o vazio em seus corações. Mas isso nunca acontece – não completamente – porque eles perderam Jesus. Ele é o único que pode realmente satisfazer uma alma faminta.

Neste Natal, quando você se reunir com sua família ao redor da árvore, pare por um momento e adore Aquele que veio como um bebê e morreu como homem para dar a você a vida eterna. Quando você vir os presentes, pense em Seu presente de salvação. E lembre-se de que o Natal é uma promessa pessoal para você – uma  promessa de perdão, salvação e vida eterna. Se você pode confiar que Cristo o salvará, certamente pode acreditar em todas as outras promessas que Ele fez. “Porque todas quantas promessas há de Deus, são Nele sim, e por Ele o Amém, para glória de Deus por nós.” (2 Coríntios 1:20).

Vamos aproveitar este Natal de 2020 com todo o seu valor como a descoberta que estávamos esperando. Saiba que seu trabalho e fadiga não foram esquecidos. Está chegando a hora em que o seu mundo se iluminará com o amor de Deus e todo presente bom e perfeito será seu. Afinal, as boas novas de grande alegria eram simplesmente estas: Deus cumpre suas promessas.

 

Ana Paula Sá Menezes

Mãe de Autista

Mestre em Ensino de Ciências na Amazônia

Especialista em Ensino de Matemática

Especialista em Neuropsicopedagogia