Prefeito Junior lidera comitiva de prefeitos em busca de apoio para assentamentos e indígenas do MS

Paulo Corrêa vai solicitar à ministra reunião com prefeitos para tratar de área rural

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), Paulo Corrêa (PSDB), vai solicitar à ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, audiência com prefeitos de municípios do Estado, com concentração de aldeias indígenas, comunidades quilombolas e assentamentos. Na tarde desta terça-feira (18), dez gestores municipais se reuniram com o parlamentar na sala da Presidência da Casa de Leis.

“Os prefeitos me pediram que viabilizasse uma audiência com a ministra Tereza Cristina para tratar de três assuntos fundamentais: regularização fundiária dos assentamentos, questão dos quilombolas e a dos indígenas”, informou o deputado Paulo Corrêa. “Fiquei na incumbência de marcar essa reunião, porque está ocorrendo problemas de atendimento dos mais necessitados. Com certeza, a ministra irá recebê-los e, assim, vamos construir essa agenda positiva para os menos atendidos do nosso Estado”, completou.

A reunião com o presidente da ALMS foi solicitada pelo prefeito de Nioaque, Valdir Couto de Souza Júnior. Situado a 186 quilômetros de Campo Grande, esse município tem 12 assentamentos, quatro aldeias indígenas e cinco comunidades quilombolas, de acordo com o gestor. “Mais de 60% da nossa população moram na área rural. Lá temos assentamentos com mais de 35 anos de fundação e que ainda não foram regularizados”, exemplificou Valdir Júnior. “Pedimos ao deputado Paulo Corrêa que nos ajude para que possamos reunir com a ministra Tereza Cristina e buscar apoio para nossas comunidades”, acrescentou o prefeito.

Além do problema de regularização de lotes, há diversas outras questões enfrentadas pelas comunidades quilombolas, assentamentos e aldeias indígenas. Parte dos problemas está relacionada com a falta de regularização das propriedades rurais, como dificuldade de contratação de crédito e negociação do lote. Além disso, os recursos estariam reduzidos e há muitas estradas vicinais precárias. “Algumas estradas parecem leito de rio”, compara o prefeito de Nioaque.

Participaram da reunião, além de Valdir Júnior, os prefeitos Sebastião Donizete Barraco, de Terenos, Marcelo Ascoli, de Sidrolândia, Reinado Pitti, de Bela Vista, Marcelo Aguilar, de Corumbá, Edinaldo Luiz Bandeira, de Amambai, André Nezzi, de Caarapó, Derlei Delevatti, de Porto Murtinho, Jair Scapini, de Guia Lopes da Laguna, Edilsom Zandona de Souza, de Dois Irmãos do Buriti, e Ricardo Fávaro Neto, de Itaquiraí.

Fonte e fotos: Assessoria ALMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *