Polícia Civil de Nioaque recupera caminhão

Polícia Civil de Nioaque recupera caminhão avaliado em 105 mil reais levado de oficina em Campo Grande por estelionatário

Após o recebimento de informações de que um estelionatário teria levado um Caminhão Scania de uma Oficina na capital Campo Grande, com destino à Ponta Porã, policiais civis da Delegacia de Polícia de Nioaque, comandada pelo Delegado Titular Dr. Renato Fazza, com o apoio da 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã, lograram êxito em recuperar o bem já na fronteira do Brasil com o Paraguai, na última quinta-feira, dia 6 de setembro.
Segundo as informações, a vítima, morador de Nioaque, teria anunciado o caminhão Scania, avaliado em R$105.000,00, no site “OLX”. Após algumas semanas de anúncio, o autor do estelionato teria manifestado interesse no veículo e afirmado que providenciaria o guincho para levar o caminhão de Campo Grande até a cidade de Dourados. A vítima entregou o bem na cidade de Campo Grande e, no dia seguinte à entrega, foi procurado por policiais civis de Nioaque, sendo indagado se já havia recebido o dinheiro pela transação. Já desconfiado, uma vez que o dinheiro estava “bloqueado” no banco, acompanhou os policiais até a Delegacia de Polícia local, onde a equipe chefiada pelo Dr. Renato Fazza iniciou as buscas e, após contato e apoio da Delegacia de Ponta Porã, recuperaram o bem naquela cidade, já na fronteira com o Paraguai.
Conforme a investigação, o estelionatário utilizou de transações bancárias falsas para convencer a vítima de que o pagamento já havia sido realizado, e levaria o caminhão para o Paraguai. O autor do crime ainda se utilizou de dados falsos, como nome, CPF e conta bancária.
Segundo o Delegado de Polícia, Dr. Renato Fazza, a orientação nesses casos é nunca entregar bens anunciados, principalmente em sites de compra e venda, sem antes o contato direto com o comprador ou o dinheiro já disponível em conta bancária. Tem se tornado comum o golpe do “envelope vazio”, no qual o estelionatário deposita um envelope vazio no banco, declarando o valor da compra, e mostra o comprovante do depósito como garantia que realizou o pagamento, conseguindo, por vezes, com que as vítimas entreguem os bens anunciados.

Com informações da Polícia Civil de Nioaque




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *