estrada-nioaque

Município decretou emergência em 24 de maio, após ser atingido por dez dias de chuvas, que totalizaram mais de 200 milímetros de precipitação.


Estradas da zona rural de Nioaque ficaram praticamente intransitáveis devido ao excesso de chuvas (Foto: Prefeitura de Nioaque/Divulgação)Estradas da zona rural de Nioaque ficaram praticamente intransitáveis devido ao excesso de chuvas (Foto: Prefeitura de Nioaque/Divulgação)

Estradas da zona rural de Nioaque ficaram praticamente intransitáveis devido ao excesso de chuvas (Foto: Prefeitura de Nioaque/Divulgação)

O Ministério da Integração Nacional reconheceu nesta segunda-feira (26), a situação de emergência em Nioaque, em Mato Grosso do Sul, e em outras 19 cidades do país. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União. Confira aqui!

Nioaque, a 165 quilômetros de Campo Grande, na região sudoeste do estado, teve a situação de emergência decretada pelo prefeito Valdir Couto de Souza Junior no dia 24 de maio deste ano, após o município ser atingido por dez dias de chuva, que totalizaram mais de 200 milímetros de precipitação.

O excesso de chuva, de acordo com a prefeitura, provocou o aumento do nível de córregos e de rios, como o Nioaque, que subiu dez metros e chegou a atingir a ponte da entrada da cidade. Ocorreram alagamentos e inundações, principalmente na zona rural do município, afetando estradas que ficaram intransitáveis e pontes, uma inclusive chegou a ser destruída, deixando famílias parcialmente isoladas e sem acesso ao transporte escolar.

Na área urbana foram atingidas vias e dutos no Jardim Ouro Verde e ocorreram alagamentos no bairro Jardim Ouro Verde e rio Nioaque.

Com o reconhecimento federal a prefeitura de Nioaque pode solicitar o apoio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério da Integração Nacional para ações complementares de socorro e assistência, restabelecimento de serviços essenciais e recuperação de áreas danificadas por desastres naturais.

A portaria tem vigência por 180 dias. Para obter apoio material e financeiro da Defesa Civil nacional, o município deve apresentar um relatório com diagnóstico dos danos e o Plano Detalhado de Resposta (PDR), por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID). Após análise técnica, o Ministério da Integração define o valor do recurso a ser disponibilizado.

Outras cidades do país

Além da cidade sul-mato-grossense, o ministério também reconheceu na mesma portaria a situação de emergência em Barão do Triunfo, Barra do Quaraí, Bossoroca, Catuípe, Esperança do Sul, Fontoura Xavier, Guaporé, Guarani das Missões, Harmonia, Ibirapuitã, Jacutinga e Santa Bárbara do Sul, no Rio Grande do Sul; em Lajes e Abdon Batista, em Santa Catarina; Roncador, no Paraná; e ainda em Parintins, no Amazonas; São Joaquim do Monte, em Pernambuco; Barrocas, na Bahia e em Monte Castelo, em São Paulo.

 Fonte da notícia G1



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *