MP investiga licitação no valor de R$ 396 mil com prefeitura de Bela Vista

MP investiga licitação no valor de R$ 396 mil com prefeitura de Bela Vista

Uma empresa de evento que mantêm relação contratual com a Prefeitura de Bela Vista esta sendo alvo de investigação do Ministério Público Estadual (MPE). A empresa firmou contratos no valor de R$ 396 mil e a suspeita é que a empresa de evento Sócrates Ricarde Gonçalves – ME tenha sido favorecida em processo licitatório. Segundo publicação o MPE instaurou inquérito civil, é investiga a prefeitura municipal por suposto ato de improbidade administrativa. Na apuração, o promotor Alexandre Junior Estuqui, da 1ª Promotoria de Justiça de Bela Vista, investiga a relação da prefeitura com a empresa.

O promotor de Bela Vista, apontou que à ineficiência do prefeito municipal de Bela Vista Renato de Souza Rosa para assegurar o pagamento em dia dos salários dos funcionários, em razão de priorizar festas, encontros, carnavais, festas juninas, em detrimento dos salários dos servidores de Bela Vista levaram a investigação. O MP passou a investigar o caso e enviou recomendação a câmara de Bela Vista que instalou CPI – Comissão Processante de Investigação para apurar, além de suposto favorecimento, como também gastos no valor de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) com empresa de publicidade – R$ 750.000,00 (setecentos e cinquenta mil reais) com festas e carnaval – R$ 777.480,00 (setecentos e setenta e sete mil, quatrocentos e oitenta reais) na locação de maquinário e R$ 48.000,00 (quarenta e oito mil reais) para locar uma F-4000 para fazer frete para particulares. A reportagem apurou, com base em publicação no Diário Oficial de Bela Vista, no dia 24 de fevereiro de 2015 que só a Empresa Sócrates Ricarde Gonçalves firmou contrato de R$ 396.330,00 (trezentos e noventa e seis mil, trezentos e trinta reais) com a prefeitura.

Lixo de luxo: Bela Vista tinha a coleta de lixo a “preço de ouro”

O prefeito Renato de Souza Rosa, logo que assumiu a prefeitura de Bela Vista, divulgou nota na imprensa afirmando que em Bela Vista a coleta de lixo era luxo e disse que seguiria o parâmetro de austeridade administrativa e resolveu levar ao conhecimento da população bela-vistense, para que o contribuinte, aquele que paga seu imposto, tenha o conhecimento do valor pago pelos serviços prestados pela municipalidade. De acordo com declaração na época do ex-prefeito ele se referia à coleta de lixo – serviço prestado pela empresa EGS Engenharia que firmou contrato emergencial com o município, pois o prefeito anterior abandonou a coleta seletiva deixando lixo acumulado por toda cidade. O valor do contrato para realizar a coleta de lixo no município na época foi de R$ 304.020,00 (trezentos e quatro mil reais).

Na época o prefeito afastado Renato de Souza Rosa, falava em economia e que o valor era absurdo, o que dizer do contrato realizado na sua administração com a empresa de evento no valor de R$ 396 mil. Será que isso e preservar o patrimônio público, isso corresponde a quantos carros popular, que poderiam ser adquiridos pela municipalidade.

Fonte: Ademir Mendonça – Fronteira News

FONTE LINK:
MP investiga licitação no valor de R$ 396 mil com prefeitura de Bela Vista




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *