Especialistas falam sobre sopro no coração e desmaio no Bem Estar

Especialistas falam sobre sopro no coração e desmaio no Bem Estar

Condicionamento físico pode evitar doenças cardíacas.
Antes de começar a praticar uma atividade, faça uma avaliação cardiológica.

A atividade física é importante para o corpo e para a mente, mas será que quem tem uma doença do coração também pode praticar algum tipo de exercício? Existe restrição? O Bem Estar desta terça-feira (20) falou sobre sopro no coração e desmaio. Convidamos os cardiologistas Roberto Kalil e Nabil Gorayeb para mostrar como o condicionamento físico pode evitar doenças cardíacas e ajudar no controle de quem já tem o problema.

O sedentarismo não faz bem a ninguém. Só pacientes com problemas muito graves, no coração, acabam tendo uma contraindicação de exercícios. Mesmo assim, essa recomendação pode ser temporária.

“Quem não pode fazer exercício são alguns pacientes que realmente tiveram o infarto ou que tem o coração muito fraco. Que estão com arritmias graves, palpitação”, explica o cardiologista do Hospital Albert Einstein Leandro Echenique. Essas limitações não atingem mais do que 10% dos pacientes.

Antes de começar a praticar atividade física, o ideal é fazer uma avaliação cardiológica, principalmente se a pessoa tiver algum histórico familiar de desmaios ou doenças do coração. Se houve desmaio ou tontura durante a atividade, é preciso interromper o exercício imediatamente. Só volte a fazer a atividade quando descobrir a causa da síncope.

O desmaio é a perda transitória da consciência e da postura por queda da função cerebral. Ele é um sintoma comum, que pode ser causado por queda de pressão, falta de alimentação ou problema cardíaco. Por isso deve ser investigado, principalmente para descartar as causas cardíacas. Mas o histórico de desmaio não proíbe a pratica de atividade física. Os exercícios ajudam a manter a qualidade de vida, mas não influencia na melhora ou desaparecimento.

A displasia é uma das doenças cardíacas que pode provocar o desmaio. É uma doença genética que, ao invés de músculo, o coração tem blocos de gordura e isso atrapalha seu funcionamento, provocando arritmias.

Sopro no coração
O sopro cardíaco é o ruído produzido pelo fluxo de sangue quando passa pelas estruturas do coração. Esse barulho pode indicar algum problema no funcionamento do coração, por isso merece atenção.

O sopro em si não causa sintomas porque é apenas o ruído da passagem do sangue pelas estruturas alteradas ou pelas válvulas defeituosas do coração. O sintoma ocorre pelo crescimento exagerado e fraqueza do coração – falta de ar, palpitações e inchaço das pernas.

A atividade física não ajuda no caso do sopro. Quem tem sopro deve fazer atividade física supervisionada para não acelerar a piora das válvulas e nem inchar o coração. Se com a atividade física ficar constado que o sopro piorou, precisa interromper os exercícios.

O sopro pode ser congênito, adquirido, funcional ou por causa do estreitamento da válvula aórtica do idoso.

Fonte: Bem Estar

FONTE LINK:
Especialistas falam sobre sopro no coração e desmaio no Bem Estar




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *