Especialistas falam sobre a hepatite C e a gordura no fígado

Especialistas falam sobre a hepatite C e a gordura no fígado

Cerca de 2,5 milhões de pessoas estão infectadas pela hepatite C no Brasil.
Apenas 25% sabem que têm a doença.

Cerca de 2,5 milhões de pessoas estão infectadas pela hepatite C no Brasil, mas apenas 25% sabem que têm a doença, que pode levar até 30 anos para se manifestar. A hepatite C é uma doença silenciosa. As pessoas só acham que estão doentes quando ficam com o olho amarelo, mas esse é o estágio avançado.

A doença não tem vacina, mas tem cura, como mostrou o Bem Estar desta quinta-feira (17). Para falar sobre o assunto convidamos o hepatologista Edison Parise e o infectologista e especialista em hepatites virais Roberto Focaccia.

Pessoas que têm 40 anos ou mais devem fazer o teste para detecção do vírus, independente de qualquer sintoma. Como a transmissão é feita mais por via sanguínea e menos por via sexual, o número de pacientes sendo infectados é pequeno. A maior parte dos pacientes foi infectada no passado, por isso 70% dos doentes têm mais de 40 anos.

Quando a hepatite C se manifesta é porque já causou muitos males à saúde do paciente. Hoje, o tratamento é feito em um ano e tem fortes efeitos colaterais que fazem a pessoa abandonar os medicamentos. Para quem faz o tratamento completo, a chance de cura é de 40%. Os remédios costumam causar depressão, sensação de gripe, anemia, mal estar, irritabilidade e queda de glóbulos brancos e plaquetas.

Um novo tratamento dura entre três e seis meses, não tem muitos efeitos colaterais e a perspectiva de cura é de 90%. Entretanto, ele é caríssimo: R$ 450 mil. Essa nova droga só estará disponível no SUS para pacientes com a doença avançada.

Para medir a gravidade da hepatite C, o paciente precisa passar por uma biópsia que avalia o enrijecimento do fígado. Outra alternativa é a elastrografia transitória – um exame que avalia o grau de fibrose do fígado sem a necessidade de biópsia. Ela não substitui por completo a biópsia, que fornece mais informações e com maior precisão. A elestrografia leva entre 15 a 20 minutos.

Controlar a alimentação é fundamental porque a hepatite C pode piorar a diabete, aumentar a progressão da doença e trazer riscos de problemas cardíacos.

Esteatose hepática
A esteatose hepática é o acúmulo de gordura no fígado. A doença tem várias causas e uma delas é a hepatite C. A causa mais comum é a doença hepática gordurosa não alcoólica, associada à síndrome metabólica – diabetes, obesidade, triglicérides, diminuição do bom colesterol.

A esteatose acomete 30% da população geral, entre 50% a 70% dos diabéticos e 95% dos obesos. Outras causas para a doença são: medicamentos, anabolizantes, hipotireoidismo, doenças do fígado e excesso de álcool.

Fonte: Bem Estar G1

FONTE LINK:
Especialistas falam sobre a hepatite C e a gordura no fígado




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *