Conar rejeita pedido para tirar do ar comercial de bombom com beijo gay

Conar rejeita pedido para tirar do ar comercial de bombom com beijo gay

‘Sonho de Valsa’ exibiu na TV beijo gay com casais apaixonados.
Consumidores apresentaram queixa ao Conar por exibição no horário nobre.

‘Sonho de Valsa’ mostra beijo gay em comercial com casais apaixonados (Foto: Divulgação)

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) decidiu arquivar o processo aberto contra a propaganda do bombom Sonho de Valsa, que exibiu casais de diversos tipos em beijos apaixonado, incluindo um casal de mulheres.

Em julgamento realizado na quarta-feira (30), o órgão que regula a publicidade brasileira decidiu, por unanimidade, rejeitar o pedido para retirada do ar do comercial.

Segundo o Conar, o processo foi aberto após o recebimento de 4 reclamações de consumidores, que consideraram que a propaganda “apelativa” e “contra os princípios morais e éticos”. Uma das queixas criticou também o fato do comercial ter sido exibido em horário nobre.

O relator do caso destacou no voto, seguido pelos demais conselheiros, que “não há razão para que o comercial sofra qualquer tipo de restrição” e considerou as críticas uma atitude de preconceito e intolerância às relações homoafetivas.

A campanha
A propaganda “Pense menos, ame mais”, foi lançada pelo Sonho de Valsa em rede nacional em abril. No filme de 60 segundos são mostrados um casal de idosos, um branco e uma negra, uma gestante e seu marido, um homem em uma cadeira de rodas e uma mulher sentada em seu colo e também um casal do sexo feminino.

A versões mais curtas, entretanto, tiveram uma edição diferente, sem o beijo gay.

Questionada na época sobre a decisão de incluir um beijo gay, a marca da Mondelēz disse que “a campanha traz uma visão atual sobre o amor – que não tem formato, não tem raça, não tem gênero e todos os amores têm algo em comum: coisas que não fazem sentido, como beijar.”

“A Mondelēz Brasil, detentora da marca, valoriza, incentiva e pratica a diversidade em todas as suas atividades, respeitando também as diferentes opiniões geradas a partir do filme”, afirmou em comunicado divulgado no lançamento da campanha.

Caso Boticário
Em julho, o Conar também arquivou o processo aberto contra a propaganda de Dia dos Namorados do Boticário, que exibiu diferentes tipos de casais, heterossexuais e  homossexuais, trocando presentes, e virou alvo de protestos e ameaça de boicote à marca.

Embora não exista uma espécie de “jurisprudência” no Conar, o órgão tem por tradição ter posturas liberais em suas decisões. Segundo a assessoria de imprensa do Conar, o principal critério avaliado em processos deste tipo é a carga de sensualidade e o contexto de cada campanha.

Fonte: G1

FONTE LINK:
Conar rejeita pedido para tirar do ar comercial de bombom com beijo gay




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *