Antes de ir para NY, Dilma volta a tratar da reforma com Temer e ministros

Antes de ir para NY, Dilma volta a tratar da reforma com Temer e ministros

Presidente convocou ao Alvorada cinco ministros e um assessor especial.
Ela deve embarcar nesta quinta para os EUA para discursar na ONU.

Em mais um dia de negociações em torno da reforma ministerial, a presidente Dilma Rousseffvoltou a realizar nesta quinta-feira (24) uma série de reuniões no Palácio da Alvorada com o vice Michel Temer e ministros para tentar definir as trocas no primeiro escalão. Como a presidente tem viagem marcada para Nova York (EUA) para esta quinta, é possível que adie para semana que vem o anúncio das mudanças na Esplanada dos Ministérios. Como é tradição, a presidente brasileira fará o discurso de abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Anunciada em agosto com o objetivo de reduzir gastos, a reforma consiste em extinguir cerca de dez dos atuais 39 ministérios e reduzir o número de cargos comissionados. Segundo as estimativas da equipe econômica, o Executivo conseguirá reduzir os gastos em cerca de R$ 200 milhões com essa medida.

No início da manhã, Dilma recebeu na residência oficial ministros ligados à área social, como Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), Pepe Vargas (Direitos Humanos), Nilma Lino Gomes (Igualdade Racial) e Eleonora Menicucci (Políticas para as Mulheres), além do assessor especial da Presidência, Gilles Azevedo. Mais tarde, ela se reuniu com o ministro Ricardo Berzoini (Comunicações), que deve assumir a articulação política do governo.

Segundo o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), que teve uma série de reuniões com Dilma, Temer e parlamentares para discutir os cenários da reforma, a presidente espera anunciar as mudanças antes de embarcar para Nova York (EUA), onde participará da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo a Presidência, ela deve embarcar ainda na noite desta quinta para os Estados Unidos.

Troca-troca
O G1 apurou que, ao longo das reuniões desta segunda-feira, Dilma cogitou deslocar o atual ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, para o Ministério das Comunicações, atualmente chefiado pelo petista Ricardo Berzoini, cotado para assumir a articulação política. Edinho Silva, contudo, disse à presidente que preferia ficar à frente da Comunicação Social, pasta responsável pela imprensa oficial e pela publicidade do governo federal.

Também nesta segunda, em meio às negociações da reforma ministerial, Dilma chamou ao Palácio da Alvorada os presidentes do PT, Rui Falcão, e do PDT, Carlos Lupi. Atualmente, o partido de Lupi comanda o Ministério do Trabalho, mas, de acordo com o Blog do Camarotti, uma das possíveis alterações no primeiro escalão pode ser a fusão da pasta com o Ministério da Previdência Social.

Conforme relatou o Blog do Camarotti, após uma série de reuniões ao longo desta segunda no Palácio da Alvorada, Dilma desistiu da fusão entre as pastas da Aviação Civil e dos Portos para criar o Ministério da Infraestrutura.

Ainda segundo o Blog, preocupada com a reação do PMDB, a petista disse a dirigentes peemedebistas que manteria as duas secretarias para que o partido permanecesse no comando de seis ministérios.

Além disso, informou o Blog da Cristiana Lôbo, Dilma ofereceu ao PMDB o Ministério da Saúde, atualmente ocupado por Arthur Chioro (PT-SP).

Fonte: G1

FONTE LINK:
Antes de ir para NY, Dilma volta a tratar da reforma com Temer e ministros




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *