Acusada de matar Reinaldo Kaburé é sentenciada a 14 anos de prisão

O Tribunal do Júri de Nioaque julgou  na data de 05/03,  Marielli Simões Burgo, acusada pelo assassinato do pecuarista Reinaldo Martins de Souza.

Muito conhecido em Nioaque pelo codinome “Kaburé”,   no ano de 2017  foi baleado com dois tiros na madrugada de 10 de julho em sua fazenda.

 

Em entrevista com a Promotora de Justiça da Comarca de Nioaque, DrªMariana Sleiman foi informado  que esse caso foi sensivelmente emblemático e intrigante, desde o misterioso “desaparecimento” do Inquérito Policial de dentro da Delegacia, quando apenas as testemunhas ligadas à própria autora do crime haviam dado sua versão, claramente tendenciosa, sobre os fatos. Somente após a abertura de uma investigação paralela pelo Ministério Público, por meio de um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) sigiloso, é que todas as provas foram devidamente colhidas, a partir das quais se comprovou o relacionamento extraconjugal entre as denunciadas, bem como a intenção de ambas de se apossarem dos mais de 23 milhões da vítima Reinaldo. No julgamento em Plenário hoje, a Justiça foi feita pela sociedade nioaquense, representada pelos 07 Jurados, que afastaram a fantasiosa tese de legítima defesa, sendo a executora do crime condenada à pena de 14 anos, em regime fechado.

 

 

Da esquerda pra direita: Dr. João Ricardo (Assistente de Acusação), e Drª Mariana Sleiman e Dr. William Marra (Promotor de Justiça de Bela Vista)

 

 

 

 

 

 

 

Na época o site Nioaque On Line noticiou sua morte

Foto: Divulgação

Faleceu na madrugada de hoje (10/07) pecuarista Reinaldo Martins de Souza (59), mais conhecido pelo codinome de Kaburé, casado com Luciene Franco dos Santos, e,  segundo aponta o boletim de ocorrência, foi alvejado por dois tiros em sua Fazenda São  Francisco.

Consta que por volta das 3:45 da manhã a Força Tática foi acionada pela rádio patrulha, e chegando ao local juntamente com ambulância encontrou a vítima sem sinais vitais, sendo constatado pelo enfermeiro Bianchi, o óbito.

Ainda de acordo com o B.O Reinaldo Kaburé foi encontrado pela polícia caído ao chão  da varanda, em frente a residência, com um facão ao lado do corpo, e dois estojos de calibre 9mm deflagados ao seu lado.

Já na polícia civil, testemunhas dos fatos relataram que estavam dormindo, e ouviram na madrugada brigas no interior do quarto do casal, momento em que as testemunhas bateram no quarto com a intenção de acabar com a briga, e que o senhor Kaburé estava portando uma arma de fogo, tipo pistola e que estava muito nervoso.

As testemunhas presentes, segundo o relato do B.O partiram para cima do Kaburé, a fim de desarmar, quando a arma caiu no chão, e uma das testemunhas conseguiu pegar a armar e correr para os fundos da casa.

Logo em seguida o senhor Kaburé foi até a cozinha e pegou um facão, e partiu para cima da senhora Marielli Simões  Burgo, autora dos disparo, que estava em posse da arma, quando disparou 02 tiros em desfavor da vítima.

A autora deixou a arma no chão, e pegou seu veículo, saindo em rumo ignorado.

Ainda pela polícia foram recolhidas além da arma do crime, uma espingarda calibre 12, 14 munições  de calibre 380mm intactas. As armas foram recolhidas e entregue na delegacia de policia civil, para os procedimentos que o fato requer.

Reinaldo Kaburé era uma pessoa muito conhecida na cidade, principalmente por ações  solidárias.

Na tarde do dia anterior, participou da festa julina dos Quilombolas, da Família Cardoso, vez que fez doações  para realização da festa.

Participava da vida política, e chegou a concorrer em eleições  passadas, na vaga de vice-prefeito, não obtendo êxito  à época.

Seu corpo será velado em Maracaju, onde moram seus filhos, e familiares.

As informações  passadas aqui estão  baseada no Boletim de Ocorrência.

Até o fechamento da matéria, a autora do crime não  havia se apresentado.